O que são as bases tântricas?

Muito se fala sobre os benefícios da meditação por aí: executivos tem utilizado técnicas do Tantra para aumentar sua performance, esportistas tem utilizado as técnicas do Tantra para melhorar seu rendimento, estudantes tem utilizado as técnicas do Tantra para melhorar suas notas. Portanto, as bases tântricas estão mais disseminadas do que você imagina! As pessoas apenas não usam esse termo por desconhecimento.

Assim sendo questão é que saber a origem do Tantra pode te ajudar a acelerar esse processo de expansão e de estado de presença. Dentro de um contexto ancestral, Shiva escreveu um livro de Sutras. Neste livro, ele conta para Parvati – ou Shakti – quais são os Tantras, que em português claro e traduzido livremente significa simplesmente técnicas (ou métodos). (em sânscrito, palavras terminadas em “a” costumam ser masculinas; palavras terminadas em “í” – tipo kundaliní; são femininas)

São 112 técnicas, as quais o Osho comenta exaustivamente no Livro dos Segredos (atenção! Não, não estou falando do livro “o Segredo” da Rhonda Byrne). De acordo com Osho, não existe nada além dessas técnicas em qualquer sistema filosófico que se encontre no planeta terra.

É válido notar que ele define o Tantra como uma ciência. A ciência do que ocorre da pele para dentro e de como usar essa ciência para expansão da consciência e meditação. A meditação tem sido vendida com vários benefícios, e de fato eles existem!

Quais são as bases tântricas da Massagem Tântrica?

Para quem já vivenciou a massagem tântrica, sabe que a sessão tem como uma de suas técnicas base um estímulo sensorial sutil. Esse estímulo atua de forma direta em um dos indryias (sentidos).

10. entre na carícia como vida eterna

Shiva

Já vi pessoas falando por aí que a massagem tântrica não tem “nada de Tantra”. Não sei se por ignorância dos Tantras ou dos Sutras de Shiva, mas esse exemplo acima do décimo sutra do Vighyan (ou Vijñana) Bhairav Tantra elucida de forma simples a questão fundamental.

Se você tem interesse em fazer um curso de massagem ou receber a massagem tântrica, entre em contato!

“E a minha religião? Tem Tantra?”

Sim, sua religião tem Tantra, mesmo que você não saiba disso. O Tantra contém 112 técnicas. Cerca de 10% dessas 112 técnicas são técnicas de som, então se houver canto, mantra ou vocalização em sua liturgia ou prática religiosa, não se engane: você se utiliza de Tantra para se conectar com o divino

Bases Tântricas
Tantra é tudo aquilo que se usa para contemplar e meditar. Como uma nuvem no ceu, o sexo e o horizonte artístico. Tantra é urbano e não está restrito ao alto de uma montanha

Em outras palavras, as bases tântricas estão em todos os contextos religiosos, e isso não foi “escondido” de ninguém. Os sutras de Shiva contendo as 112 meditações não precisam ser entendidas como uma obra autoral: mas sim um compêndio de técnicas ancestralmente conhecidas, provavelmente conhecidas antes dos Sutras com as 112 meditações terem sido compilados. Então, a percepção de que o som altera nossa percepção de consciência remonta a uma era ainda anterior à que Shiva realiza esse compêndio de técnicas.

O que são os Yugas e o que o Tantra tem a ver com isso?

Se você conhecer um pouquinho de astrologia – ou mesmo de cultura geral – já deve ter ouvido falar que daqui a pouquinho estaremos entrando na Era de Aquário. Certo? Uma era na astrologia dura mais ou menos 2 mil anos. Os Yugas são eras também – só que duram muito mais tempo.

De acordo com os Shastras, temos 4 Yugas

  1. Satya Yuga – era de ouro (sem decaimento)
  2. Tretá Yuga – decaimento de 1/4
  3. Dvapará Yuga – decaimento de 2/4
  4. Kali Yuga – decaimento de 3/4 (era atual)

Para as escrituras, todos os seres, sem exceção, obterão samadhi – ou também o desvendar do véu de maia; no entanto, existem formas de acelerar os processos. Isso significa que cada uma das eras (yugas) tem sua receita para aceleração do processo. Ágama (escritura hindu), deixa isso bem claro: na era de Kali, use Tantra.

Como utilizar o Tantra no meu dia a dia?

Pode ser que você esteja se perguntando como fazer o Tantra acontecer e nesse sentido, tenho uma dica de ouro para incorporar no dia a dia. Essa regra de ouro é bastante interessante porque pode ser aplicada em vários momentos.

NãoDualidade

A NãoDualidade é a profunda aceitação da existência e da conexão inerente à essa existência. Existe um provérbio bastante conhecido na Índia; representando o yin e yang:

mal é o nome que se dá à semente do bem

Provérbio Hindu Antigo

Então, se você pensar ou disser qualquer termo relacionado a “luta”, “bem versus mal”, “belo versus feio”, “leve versus pesado”, apenas abstraia e observe o pensamento se esvair. Por outro lado, pode não ser tão simples aplicar isso no dia a dia. Afinal, “certo” é “certo” e “errado” é “errado”, não é? Sim e não.

Vez ou outra estamos envoltos em esferas que nos compelem a uma atitude de luta. Portanto, lembre-se de usar o termo “e”, não “ou”. Se entrar em um conflito emocional, utilize o “e”. Mas fulano está “errado” (!); para o Tantra, “sim” e “não”. Isto é a NãoDualidade.

Anúncios