Ir para conteúdo

A forma do Tantra versus a mecânica do inconsciente

Aqui é um pensamento do #Tantra que faz toda a diferença no dia a dia. Ao mesmo tempo que é super simples, também é desafiador para a maior parte das pessoas. O pensamento do Tantra é com relação à forma: ela importa muito. O Tantra é a via original de auto conhecimento, a busca por compreender a si mesmo e a própria realidade. Claro que consideramos que essa via ocorre sempre através do #corpo (e da mente, que na real é uma abstração do corpo).

Para tanto existe uma #atitude interna para com seus aspectos de vida mais íntimos. O Tantra é uma experiência que acontece através de um método ou técnica, um “como”. Ou seja, como você tem olhado para si e para os fenômenos do teu corpo? Você tem passado pelo seu dia a dia com #atenção? Ou sente que passa mais de forma mecânica, como um robô humano?

Pode parecer um tanto abstrato, mas a viagem da vida você já está trilhando. Com mais ou menos #consciência dos aspectos ao redor. A ideia é se deixar viajar de forma tranquila, mas ao mesmo tempo presente. Pergunte-se sempre: “por que estou fazendo isso?” Não é à toa que são tantas as pessoas que entram na #crise da meia idade; porque entraram em processos automáticos e quando deram-se por si, não sabiam responder: “qual o sentido disso tudo que eu fiz?”

A opressão interna e a forma do Tantra de lidar com ela

Da mesma forma, o processo dentro do desenvolvimento pessoal que o Tantra promove se dá nos termos das relações sociais. A quem se vê por ora com o coração em #opressão, cabe também sair do jugo de si mesmo. Isso significa sair da patrulha alheia, mas além dela, a auto patrulha é um alvo para se deixar de lado. Começar a se perguntar: por que estou com tanta #tensão? Ou se não se sente com “tanta” tensão, buscar perceber quais pontos você coloca em conflito interno, opressão interna!

Adianta criar uma #máscara de “vida perfeita” e simplesmente viver como se não houvessem aspectos ruins da vida? O lidar do Tantra é viver tudo aquilo de bom e de ruim, porque o “ruim” ajuda a pessoa a crescer, se superar. Quando pensamos no sentido da vida, estamos caminhando sem pausa em direção à #morte. Então vale a reflexão: se você fosse morrer hoje, sua vida teria valido à pena? Você tratou bem a si e aos outros? Teve atenção #plena e não dividida na hora do “vamos ver”? Não importa onde você vai chegar, mas sim o “como” você vai chegar lá.

E o Tantra melhora muito o seu “como” porque a chave para o Tantra está na #consciência, não na escolha. É o que fará a diferença mais brutal e mais sutil. Por isso há uma certa necessidade para os que falam demais, #aprender a ouvir, e para os que ouvem demais, aprender a falar.

Deva Bebaak Ver tudo

Sempre gostei muito de estudar tudo relacionado ao Hinduísmo. Engraçado que tenho a sensação de que só de ouvir termos em sânscrito (língua antiga da região que hoje é a Índia) me sentia atraído para tal. Atualmente, Yogin e Tantrika, faço das atividades ligadas ao hinduísmo um estilo de vida.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: